Accueil

 

A vista cansada

MELMAN Charles
Date publication : 25/04/2018
Dossier : Traduction éditoriaux

 

Minha análise terminou num comum acordo, ao limiar da porta, Lacan me convidou “para vir vê-lo quando eu quisesse”.

Acontece que, sem a necessidade de refletir, eu nada fiz, de sorte que, encontrando-o em uma noite numa reunião, Lacan me diz: “Você não pode mais me ver, hein?”

Essa interpretação pelos efeitos do objeto a não retiveram minha atenção. Eu continuei a militar no seio da Escola Freudiana menos por amor a Lacan que pela causa a servir e que podia me parecer a mais importante do século, como é sempre o caso.

Mas é possível que a maledicência própria ao objeto a, nessa minha vez, me atinja pelo “demasiado visto” que ele induz.

Em um de seus últimos seminários Lacan diz que seu único erro era estar ali.

Se eu não tiver nenhum outro, isso me consolará.

Charles Melman - 11 de abril de 2018

 

Tradução : Leticia Patriota

Espace personnel